“AU-DELÀ DES CLICHÈS: PORTRAITS DE FEMMES PORTUGAISES À NYON EN 2016” / “PARA ALÉM DOS CLICHÉS: RETRATOS DE MULHERES PORTUGUESAS”

Um projeto e uma exposição fotográfica itinerante que dá visibilidade às mulheres portuguesas na Suíça e desmistifica clichés.

 

Em Nyon, Vaud, Suíça, onde os portugueses representam 4% da população desta cidade, residem há cerca de 8 anos duas portuguesas, Mariana Mendes, 48 anos, natural  de Lisboa, licenciada em Relações Internacionais e Catarina Antunes, 39 anos, natural de Alverca, licenciada em Gestão de Marketing, ambas interessadas pelas questões da emigração e integração, pela desmistificação dos clichés em relação à comunidade portuguesa e sobretudo em relação à comunidade feminina, desenvolveram um projeto de integração, apoiado financeiramente pela “Commune de Nyon”.

Este projeto partiu de um episódio vivido por Mariana Mendes em Nyon, em que foi vitima dos estereótipos atribuídos às mulheres portuguesas e que a fez ter a ideia da criação de um projeto que visasse mostrar, valorizar e homenagear a numerosa comunidade feminina portuguesa desta cidade, mostrar a diversidade de profissões que estas Mulheres exercem e como é uma comunidade activa profissionalmente, independentemente da profissão que exerce e que contribui para o desenvolvimento da sociedade e economia Nyonnaise. E que por serem mulheres trabalhadoras, guerreiras e lutadoras mães de família e muitas vezes vitimas desses estereótipos, se sentem menos motivadas e são menos interventivas social, política e culturalmente. Mas é uma comunidade respeitada, que apesar das dificuldades iniciais de integração, se adaptou bem à maneira de viver Suíça, nunca esquecendo Portugal, nem as suas raízes.

Um projeto que resultou numa exposição fotográfica, com 170 fotografias, 165 mulheres portuguesas fotografadas com 47 profissões diferentes, pelos fotógrafos Nadir Mokdad, Nyonnais e Carla da Silva, Luso-descendente: “Au-delà des clichés: Portraits de femmes portugaises à Nyon en 2016” / “Para além dos clichés: Retratos de mulheres portuguesas em Nyon”, integrada na “Semaine contre le racisme, Nyon, 2016”, foi inaugurada no dia 18 de março de 2016 na “Salle Communale” de Nyon e esteve patente ao público de 29 de março a 9 de abril 2016 no CC Migros Porte de Nyon, onde teve um enorme sucesso e várias referências positivas na imprensa escrita, rádio e televisão portuguesas na Suíça e também na imprensa escrita e televisão regionais Suíças.

 

A exposição é acompanhada de textos introdutórios e conclusivos dos passos que levaram à elaboração do projecto e explicação de como foi feito. As conclusões que tiraram, basearam-se das inúmeras conversas tidas com todas as mulheres fotografadas e dos questionários fechados e confidenciais que elaboraram e que todas elas aceitaram responder por escrito.

 

Posteriormente e devido ao seu grande interesse para a Comunidade Portuguesa na Suíça, suscitou um convite da parte da Embaixada Portuguesa em Berna para a exporem nas suas instalações. O convite foi aceite pelas responsáveis do Projeto, Mariana Mendes e Catarina Antunes que contaram com o patrocínio do Banco Santander Totta para a sua instalação. E estará patente nas instalações da Embaixada de Portugal em Berna de 15 de junho ao final do mês de agosto.

Este é só o inicio de uma itinerância pela Suíça, com exposições já previstas para Genève, dia 15 de Setembro, Friburgo, em Novembro e quem sabe num futuro próximo Lisboa, Portugal.

Ainda dentro do Projeto, contam com um filme video com pequenas histórias de vida, de emigração bem sucedidas ou não, de descriminação, de clichés… que recolheram junto da comunidade feminina portuguesa de Nyon e que terá uma projeção em Outubro de 2016, em Nyon.

Durante o período em que a exposição esteve a decorrer em Nyon, a Livraria Payot de Nyon, muito gentilmente se dispôs a dar destaque e a divulgar junto do público Suíço, literatura portuguesa, dando a conhecer escritoras portuguesas traduzidas para a língua francesa.

E a “Bibliothèque de Nyon, Jeune Public” também se juntou à iniciativa e durante esse período deu destaque à literatura infantil em português para motivar a comunidade portuguesa a frequentar mais a Biblioteca. Adquirindo inclusivamente novos títulos em português para aumentar o número e diversidade de livros à disposição na secção infantil e juvenil portuguesa.


“Foram mais de 6 meses de trabalho intenso e fizemo-lo voluntariamente com paixão e empenho e estamos muito orgulhosas com o resultado e com o trabalho dos fotógrafos que conseguiram captar a raça, a alma feminina portuguesa e os seus belos sorrisos. E também com as nossas conclusões escritas que embora se restrinjam a Nyon e não tendo nós tido a pretensão de fazer um estudo sociológico, nos permitem a nós e à nossa comunidade conhecer melhor o percurso dos últimos 30 anos das mulheres portuguesas emigradas na Suíça. E permitiu-nos conhecer e dar a conhecer fantásticas histórias de vida, de integração e de resiliência de todas estas mulheres. Acreditamos que conseguimos mostrar que é possível unindo-nos, fazer projetos que dêem visibilidade à nossa comunidade, a valorizem e que nos dignifiquem. Sentimos que conseguimos agitar a comunidade local, portuguesa e estrangeira, falou-se de estereótipos, tentou-se desmistificar clichés e quer tenham gostado ou não do nosso projeto, pelo menos ninguém ficou indiferente, falaram em nós. E ficamos também muito contentes por sermos um exemplo positivo para outras comunidades estrangeiras que têm vontade de seguir os nossos passos.

E ainda, e mais uma vez, uma palavra de agradecimento a todas estas corajosas mulheres portuguesas de Nyon que aceitaram entrar connosco nesta bela aventura e se deixaram fotografar. E também a todas as pessoas que nos apoiaram, incentivaram e acreditaram neste magnifico projeto que é de todas(os) nós.”

Mariana Mendes

e

Catarina Antunes

Nyon, Julho 2016